Olhares

Olhares

Olhares
  • Somos todos eternos aprendizes, só precisamos descobrir o que nos move a aprender.
  • O processo de aprendizagem precisa ser personalizado para todos, tanto para estudantes e professores. Não é possível desenvolver novas competências educacionais se os professores forem submetidos ao mesmo processo de formação tradicional e sequencial que vem realizando anos a fio na sua história docente.
  • Estamos vivendo na era da experiência e podemos usar isso a favor do processo de formação continuada dos docentes.
  • Precisamos conhecer o mundo dos nossos estudantes, não para aceitar tudo o que eles pensam e fazem, mas sim para entendê-los e saber como mentorá-los rumo ao seu futuro.
  • Estamos vivendo num mundo complexo como jamais antes foi possível. Esse nível de complexidade exige olhares diferentes para a forma como nos relacionamentos e aprendemos. 
  • A tecnologia permitirá a qualquer indivíduo aprender sozinho o que quiser. Mas jamais possibilitará que esse indivíduo se torne um ‘ser humano’ sem a interação com o outro. A educação precisa avançar no olhar para o desenvolvimento das competências emocionais e espirituais e não apenas ter isso como um discurso.
  • A singularidade das experiências possíveis de serem vividas hoje torna único qualquer processo de aprendizagem: por quê ainda continuamos com propostas únicas para turmas e estudantes tão diferentes.